Arkanus Ad Noctum > Calvariae Mortis

Pedro Hewitt . facebook.com/pedro.leatherface

Como diria a frase, "duas mãos trabalhando fazem mais que milhares unidas rezando", ou então levando por outro lado, "4 mãos profissionais valem mais do que milhares inúteis rezando". Apresento a vocês, "Calvariae Mortis", o primeiro full-lenght de uma horda Black metal piauiense.

Conheço o Arkanus Ad Noctum já faz um bom tempo, e até agora nunca tive uma decepção ao me deparar com sua sonoridade e o tema que aborda. Nesse petardo não foi diferente, nele é executado o mais bruto e profano Black metal anticristão, antinazi, antiwhite, sem sair de suas verdadeiras raízes. São 8 sons totalmente energéticos, de grandiosas melodias, vocal de primeira linha em português, executado por Saddístico Haeretticus 666, a odiosa e herege distorção responsável por Chakal Butcher 666 (Genial perfomance, me deixou de queixo caído, meu amigo. Mas também né, toca no Devil, Cadaverise, Cristo Cadavérico. Tua criatividade de fazer música é altamente incrível e de alto prestigio), a técnica dos ritualísticos tambores de guerra se manifestam através das mãos de Necro Kristus e o tenebroso baixo infame é concluído por Profanum Vulgus; uma forte audição do começo ao fim, que já marca a trajetória dos materiais da horda.

A arte da capa ficou sob a responsabilidade de Emerson Maia, que simplesmente tocou minha mente (E tenho quase certeza a de que todos que adquiriram até agora) e que combinou de uma forma correta com o conteúdo da horda. O encarte está em um encaixe bem no que os 4 integrantes queriam na verdade impor tanto no aspecto sonoro, lírico e artístico, porém a parte das letras e da contracapa além de estarem escuras demais, ficaram pequenas, dando aquela pequena dificuldade na leitura, fora isso, está impecável.

Lhes digo com mais toda sinceridade e humildade que todas as letras contidas nesse material não podem deixar de ser apreciadas pelos hellbangers, uma verdadeira chibatada na cara dos falsos e seus aliados.

Não é todo dia que tenho a sorte e tamanha responsabilidade de receber e resenhar um material de extrema riqueza e devastação. Parabenizo todos os maníacos que dedicaram seu tempo, sua criatividade, seu enorme prazer e sua inteligência para que esse sonho se realizasse. Tenho orgulho de apreciar essa arte, divulgar e conhecer cada vez mais. Hail Arkanus Ad Noctum!
Nota: 9,5